Âncora ou apresentador?

0
103

“Isto é uma vergonha”. O jornalista Boris Casoy (Band) sempre diz esta famosa frase quando não concorda com uma notícia, ou seja, emite uma opinião. Mas, o Boris é um apresentador ou um âncora? Pois bem, vamos aos fatos.

Basicamente, os âncoras emitem opiniões pessoais sobre um determinado fato que acabaram de apresentar, seja de forma crítica ou tecendo um elogio. Bom, agora você já sabe em qual categoria o Boris se encaixa, não é? E o Willian Bonner? É âncora ou apresentador? Na minha opinião, um ótimo apresentador.

Entre os âncoras atuais da TV brasileira estão Ricardo Boechat (Band), Raquel Sherazade (SBT) e Heródoto Barbeiro (Record News).

Ricardo Boechat
Ricardo Boechat

A diferença

Os âncoras mostram seus pontos de vista com base em outras informações, possibilitando uma análise mais ampla pelos telespectador, dando um ou mais ângulos a notícia. E ele é responsável pelo que diz. Existem casos em que âncoras pagaram pelo que disseram no ar – foram processados judicialmente ou mesmo demitidos. Criticar bancos, grandes grupos empresariais, governos ou políticos pode ser um risco ao jornalista. Falar o que pensa ou o que sabe sobre a máfia, por exemplo, pode custar bem mais que isso.

Raquel Sherazade
Raquel Sherazade

Como se cria um âncora?

Para seu um bom âncora é preciso ter uma boa base intelectual, ficar ligado nas notícias atuais, ter conhecimento cultural, histórico, político, econômico entre outros (além de fontes para discutir sobre o assunto). Assim como todo jornalista, o âncora deve ser um especialista em assuntos gerais e mais; ter opinião própria. Isso não quer dizer que essa opinião não possa mudar com o tempo. Os âncoras representam parte, se não toda, a opinião de um canal e faz parte do consenso da sociedade.

Heródoto Barbeiro
Heródoto Barbeiro

Responsabilidade

Por ser um formador de opiniões, o âncora deve ser um jornalista comprometido com a ética, verdade e o respeito pela diversidade de outras opiniões. Todo ser humano tem um grau de preconceito, uma forma de pensar e uma visão do mundo. Frases fortes como “bandido bom, é bandido morto”, pode soar de forma agressiva e humilhante para a mãe de um detento, por exemplo. Responsabilidade, respeito e bom censo são os ingredientes básicos de um bom âncora de telejornal.

Por Thiago Moraes.

Leia também:

– Mini-Glossário do telejornalismo

– Ponto eletrônico de ouvido: a “voz da consciência”

– Heródoto Barbeiro, âncora do Jornal da Record News é entrevistado pela Casa dos Focas

Perfil de Thiago Moraes

Thiago Moraes

Repórter e apresentador de telejornais, Thiago Moraes trabalha com jornalismo televisivo desde 1996, quando iniciou na área técnica (atrás das câmeras). Formou-se em jornalismo pelo UNIFAE, em 2005, na cidade natal (São João da Boa Vista-SP). Pós-graduado em Linguagens Midiáticas e pós-graduando em Jornalismo Econômico pela PUC-SP. Thiago Moraes é autor de mais de 3 mil reportagens televisivas e também escreve para o blog TELE BLOG NEWS – Bastidores do jornalismo em TV.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui