Seis dicas sobre fontes no jornalismo

Os jornalistas sabem o grande valor que suas fontes têm, e, por este motivo, possuem listas com dezenas ou até centenas delas.

4
325
Foto: Pixabay

Um dos maiores tesouros para nós jornalistas são as fontes. Nada possui tanto valor como uma boa fonte, pois na maioria das vezes é através delas que encontraremos as preciosas informações que darão substância ou até mesmo que sustentarão a nossa reportagem.

Uma vez um professor de jornalismo me disse a seguinte frase: “Jornalista é aquele que não conhece tudo, porém, sabe onde encontrar quem conheça”. Realmente, é impossível para uma pessoa ter todo o conhecimento do mundo, mas o jornalista, por sua função, possui uma lista com especialistas nas mais diversas áreas, e são eles que irão responder as questões levantadas por nós leigos.

1 – Tenha uma lista com fontes de informação

Os jornalistas sabem o grande valor que suas fontes têm, e, por este motivo, possuem listas com dezenas ou até centenas delas. Isso é muito importante, pois as fontes são as ferramentas com as quais nós fazemos jornalismo.

É recomendável criar essa lista de fontes já no período da faculdade, e ela deve abranger o maior número de áreas possível. Por exemplo, ter um informante no principal hospital da sua cidade, no Instituto Médico Legal ou na prefeitura pode ser de suma importância quando você estiver em algum grande veículo apurando alguma informação.

2 –  Organize sua lista de fontes

É altamente aconselhável organizar essa lista de fontes, seja por temas e até mesmo por grau de proximidade, pois muitas vezes não há muito tempo para apurar uma informação e nessas horas é importante ir atrás da fonte certa.

Algumas falam abertamente, outras preferem o anonimato. Há as mais próximas e também aquelas que devem ser abordadas com todo cuidado. Cada fonte tem seu jeito de passar informações e cabe ao jornalista interpretar a melhor forma de tratar cada uma delas.

3 – Atualize e mantenha suas fontes

Além disso, é importante sempre atualizar essa lista. Verifique se os dados das fontes estão corretos. É comum mudarem de telefone e até mesmo de empresa. Na hora da correria por uma informação, ganha o jornalista que manteve suas listas atualizadas. É importante também renovar os contatos. Lembre-se: fontes nunca são demais!

Manter contato com as fontes, mesmo sem pedir informações, é muito importante para assegurar esse vínculo e essa proximidade. Quem só é procurado na hora de passar uma informação, provavelmente não dará tanta atenção do que outras pessoas com as quais mantemos contato mesmo fora das reportagens.

4 – Persistência e paciência são fundamentais no jornalismo

Desencontros, desistências, números ocupados são alguns obstáculos comuns na vida de um repórter. Não devemos desanimar diante deles. A persistência é uma qualidade dos grandes jornalistas!

Pode acontecer de você pesquisar sobre um assunto, escolher algumas fontes, marcar as entrevistas e no final sentir que não conseguiu as informações das quais precisava. Esse é o momento de recomeçar, nunca de desistir. Nessa busca incansável por informações, ganha quem insiste!

5 – Peça indicações para as suas fontes

Uma sugestão, sobretudo nas pautas em que as fontes são raras, é pedir indicações durante ou no final de cada entrevista. Muitas vezes a pessoa que você entrevistou pode servir de ponte para uma outra fonte ainda mais relevante na sua reportagem.

Nunca tenha vergonha de perguntar para a sua fonte se ela tem algum outro contato que possa lhe ajudar no seu trabalho de apuração. Lembre-se que o propósito do jornalismo é buscar a verdade, e pedir outros contatos mostra que o jornalista está realmente empenhado nessa busca.

6 – Seja sempre honesto com suas fontes

Todos sabemos que certos valores não se aprendem na faculdade, pois fazem parte do nosso caráter. Se a sua fonte diz que pode te passar uma informação mas não quer ter seu nome revelado, verifique o que será melhor a fazer. Caso escolha publicar a informação, assuma os riscos e cumpra com a sua palavra de não revelar a identidade da fonte.

Lembre-se sempre que fontes são ótimas ferramentas de trabalho, mas acima de tudo são seres humanos, e como tais devem ser tratadas. Fontes não são coisas e devemos ter consciência de que ao utilizá-las em nossas reportagens causamos um efeito positivo ou negativo em suas vidas, neutro nunca será!

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui