InícioNotícias“Não existe pauta ruim, existe reportagem mal feita”, destaca Sônia Bridi

“Não existe pauta ruim, existe reportagem mal feita”, destaca Sônia Bridi

O jornalismo foi o assunto da noite da última segunda-feira (28/10) no teatro Elias Angeloni, em Criciúma, Santa Catarina. A jornalista Sônia Bridi, correspondente internacional da TV Globo em quatro países, escritora de dois livros e responsável por diversas reportagens especiais pelo mundo abriu a Semana Acadêmica do Curso de Jornalismo da Faculdade Satc, promovido pela oitava fase do curso de jornalismo e pelo Centro Acadêmico de Jornalismo (CAJ). Em pauta, estiveram as vivências da jornalista, palavras de motivação aos estudantes e lições que os jornalistas devem levar consigo no exercício da profissão.

Snap 2013-10-30 at 13.35.16

Uma das frases que mais chamou atenção dos presentes foi em relação ao jornalista safári. Segundo Sônia, os profissionais não podem ficar sentados observando o fato. “O jornalista tem que descer, estar em contato com as pessoas, ver de perto o acontecimento”, pontuou. A jornalista, que atualmente mora no Rio de Janeiro, também ressaltou a vitória do seu pai ao colocar todos os oito filhos em um curso superior. “Ele sempre nos deu o estudo. Víamos no rosto dele a alegria quando tirávamos boas notas e isso nos motiva a estudar”.

Sônia também ressaltou que não existe pauta ruim, existe reportagem mal feita. “Entre o buraco de rua e a espionagem no Brasil não existe nenhuma diferença, pois o buraco daquela rua é tão importante para os moradores quanto a espionagem é para o Governo”, ressaltou. A jornalista comentou, também, sobre ser correspondente internacional. “Me preparei para isto. Em 1993, juntei dois meses de férias e fui para Europa, mas não fui para ver esculturas, eu queria muito, mas fui para um internato para aprender a falar inglês. Em 1994 me perguntaram: como está o seu inglês? Eu me senti segura em dizer que estava ótimo, que eu estava mandando bem. Foi neste momento que eu fui convidada para cobrir a Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos”, explica.

Snap 2013-10-30 at 13.35.36

A partir deste momento, a carreira da jornalista deslanchou. Sônia foi correspondente em Nova York, Pequim, Londres e Paris. Durante a palestra, foram reproduzidas imagens da série feita para o Fantástico ‘Terra, que tempo é esse’. No fim do evento, Sônia atendeu individualmente a todos, autografou livros e posou para fotos.

Texto: Douglas Saviato/Portal Engeplus
Fotos: Janaina Vieira

Leia também:

– Heródoto Barbeiro é entrevistado pela Casa dos Focas

– O profissional de TV precisa saber trabalhar sob pressão, afirma o diretor de Programação da Record

– O que fazem os apresentadores entre uma matéria e outra?

- Advertisement -
- Advertisement -
Siga-nos
17,671FãsCurtir
4,589SeguidoresSeguir
2,537SeguidoresSeguir
Leia também
- Advertisement -
Novidades
- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui