Prêmio de jornalismo promovido pelo Ministério Público do Trabalho tem inscrições abertas

0
25

Prêmio MPT de jornalismo 2014

O Ministério Público do Trabalho (MPT) está promovendo o Prêmio MPT de Jornalismo, através do qual pretende valorizar os “trabalhos jornalísticos que retratem a investigação e a denúncia de injustiças contra os trabalhadores”.

Para participar do Prêmio MPT de Jornalismo, o interessado necessita ter o registro profissional reconhecido pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), com exceção das categorias webjornalismo e mídias sociais.

Inscrições

As inscrições para o prêmio foram iniciadas nesta última segunda-feira, 07 de abril e irão até o dia 31 de julho de 2014. Podem se candidatar todos os profissionais de comunicação que trabalham no desenvolvimento de reportagens que mostram a violação da legislação trabalhista, sendo possível enviar até três matérias para análise.

Os conteúdos podem abordar os assuntos relacionados à atuação do MPT, entre eles, o combate a fraudes trabalhistas, o trabalho escravo, o trabalho infantil, a discriminação, o meio ambiente do trabalho (abrangendo acidentes de trabalho, envenenamento, doenças, invalidez e morte motivados por atividades de trabalho), a liberdade sindical, o trabalho portuário e aquaviário e irregularidades trabalhistas na administração pública.

Trabalhos já veiculados nos meios de comunicação impresso, seja em jornal, revista, rádio, televisão, web, fotografia e mídias sociais precisam ter sido publicados no período de 1º de janeiro de 2013 a 31 de julho de 2014.

As inscrições podem ser efetuadas pela internet clicando aqui. No site, o candidato terá acesso aos detalhes dos procedimentos para sua categoria.

Premiação

Durante a fase regional, a premiação para cada categoria tem o valor de 5 mil reais. Já na fase nacional, o prêmio atinge 15 mil reais.

Caberá à comissão julgadora definir qual reportagem será contemplada com o Prêmio Especial “Fraudes Trabalhistas”, que tem premiação na casa dos 45 mil reais.

A comissão organizadora, constituída pelos procuradores José de Lima Ramos Pereira e Leonardo Osório e pelos jornalistas Alessandro Soares, Dimas Ximenes e Rodrigo Farhat, estabelecerá os integrantes dos júris regionais e nacional.

Antes de ser submetido aos júris, a pré-seleção do material inscrito ficará a cargo da Assessoria de Comunicação da Procuradoria Geral do Trabalho (Ascom/PGT), que exercerá a secretaria executiva do prêmio.

Durante a Fase Regional, as reportagens serão julgadas por cinco júris regionais, localizados nas regiões do Centro-Oeste, Nordeste, Norte, Sudeste e Sul.

Já na Fase Nacional, os vencedores regionais serão avaliados por um júri nacional formado por dois membros do Ministério Público do Trabalho, um indicado pelo Procurador-Geral do Trabalho e um pelo Coordenador Nacional da Coordenadoria Nacional de Combate às Fraudes nas Relações de Trabalho (Conafret).

As matérias serão ser enviadas com 30 a 45 dias de antecedência da data marcada para a reunião de avaliação, agendada pela Ascom/PGT, nas sedes bases dos júris regionais, a serem indicadas, e em Brasília, no júri nacional.

No final, os vencedores da fase regional, finalistas da fase nacional, receberão um certificado. Por sua vez, os vencedores da fase nacional também receberão o troféu.

Por Leandro Massoni

Perfil de Leandro Massoni

Leandro Massoni

Leandro Massoni é graduado em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade Paulista – Unip, desde 2012. Sua primeira experiência na área foi como estagiário de produção da Revista Eletrônica Domingo Espetacular, da Rede Record. Atualmente, é jornalista e repórter da Gaudium Press, agência de notícias católicas, e estuda locução pela Radioficina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui