A vida do jornalista esportivo fora das quatro linhas

2
39

Existem grupos dentro da área jornalística, isso é fato. Existem grupos como o do jornalismo investigativo, jornalismo cultural, jornalismo esportivo, etc… Agora, como será a vida em um desses meios? Acompanhamos o jornalista esportivo Mauro Beting durante um dia para termos uma melhor noção de como funciona a rotina desses profissionais.

Escrever colunas em jornais e internet; escrever livros; participar de programas de rádio e televisão; participar como comentarista em partidas de futebol; ter uma agenda recheada de compromissos. Imaginem a vida de quem faz todas essas coisas. Claro, não são todos os jornalistas esportivos que fazem tantas coisas, mas alguns acabam por ter uma rotina assim.

Formado em Direito na USP e Jornalismo na FIAM, Mauro é um dos profissionais mais reconhecidos hoje em dia na área esportiva. “Quando você tá ali, fazendo aquilo que você gosta, acaba não vendo o tempo passar mesmo.”, diz Mauro quando perguntado como ele se sentia à respeito da rotina tão corrida.

Além de toda a rotina já citada, Mauro Beting ainda colabora com diversos trabalhos de colégio ou faculdade: “Tenho colaboração média de 70 TCC’s por ano e ainda fui tema de 4 TCC’s durante a minha carreira”. É importante comentar que Mauro Beting participa ativamente das principais redes sociais de hoje em dia, como o Facebook e o Twitter, o que facilita – e muito – o contato com o público. “Como fui professor de Jornalismo por alguns anos, entendo a dificuldade que os alunos passam dentro de certos trabalhos e tento ajudá-los na medida do possível”.

336-3

No dia 17 de julho, tivemos a oportunidade de conviver com o Mauro Beting durante todo o dia e podemos dizer que foi uma correria – e uma correria boa, diga-se de passagem, ainda mais para nós que desejamos seguir profissão dentro do meio esportivo –. Ele nos mostrou como a Band trabalhava em suas variadas áreas, passando pelo canal Terra Viva indo até a Rádio Bradesco, passando pelo BandSports, BandNews e lógico, pela Rádio Bandeirantes.

O ambiente que nos foi mostrado é onde dificilmente se fica parado, independente da área, a busca por novidades é sempre notada por pessoas assistindo os mais variados jornais ao mesmo tempo, procurando notícias novas pela internet, buscando novos temas e sugestões através de redes sociais, sempre tentando se atualizar do que acontece no mundo das mais diferentes formas.

Assim que chegou a emissora, gravou seu comentário sobre os jogos da Copa Libertadores da América, nos estúdios do programa matutino “Jogo Aberto”. Por volta das 11h, chegava a hora mais “delicada” do dia para o jornalista: o momento da escolha do figurino, além de passagem rápida no camarim para fazer a maquiagem.

Antes mesmo do horário do almoço parou na lanchonete “Café expresso”, localizado dentro da rede de televisão para fazer uma rápida refeição. Antes de se alimentar, porém, continuou falando ainda sobre a equipe do Grêmio e então sacou seu notebook da mochila e iniciou a criação do seu texto – feito em pouco menos de 20 minutos – para o portal “Lancenet”. “Podem continuar conversando, eu normalmente escrevo os meus textos sempre fazendo qualquer outra coisa ao mesmo tempo, inclusive no trânsito, mais precisamente ali na Avenida Angélica e também durante as transmissões dos jogos”, informou Mauro ao notar que estávamos em silêncio enquanto ele escrevia.

Simultaneamente a criação do texto, agendou sua viagem de “lua de mel” e confirmou sua inscrição para obter a credencial da Copa do Mundo no Brasil. Entre uma conversa e outra ficou evidenciado o quanto o jornalista é bem quisto pelos profissionais que o cercam, já que, grande parte fazia questão de cumprimentá-lo e trocar algumas palavras com o jornalista; talvez isso ocorra pelo fato do jornalista estar sempre bem humorado e ser extremamente ético.

Depois de conversar com o tenista Flávio Saretta, com o repórter Fernando Fernandes e com o ex-jogador Neto, dirigiu-se novamente ao estúdio do programa “Jogo Aberto”, comandado pela apresentadora Renata Fan, para participar como comentarista ao lado do ex-goleiro Ronaldo e do corintianíssimo Dr. Osmar de Oliveira. Vale ressaltar que, durante todo o programa, o jornalista não desgrudava do celular, onde possivelmente recebera informações em primeira mão.

Mauro Beting 3

Após participar do programa, Mauro foi até a sede do “Esporte Interativo” em SP, localizada no bairro Itaim, para gravar mais um programa dando seus palpites sobre as principais partidas. Saindo de lá nos contou que um fato histórico em sua carreira foi acompanhar de perto o triste momento em que o jogador do São Caetano, Serginho, faleceu no gramado do Estádio do Morumbi, após uma parada cardíaca em 2004.

Um fato expressivo dentro de sua carreira foi a volta de Ronaldo ao futebol brasileiro em 2009. Onde se viu que o futebol nacional ganhou não só uma notoriedade ainda maior no exterior, como mudou certas situações de mercado futebolístico, como compra e venda de jogadores, além de valorização de determinados clubes, que tiveram um aumento de patrocínio no decorrer dos anos.

Depois de termos passado um dia com um de nossos ídolos dentro do jornalismo esportivo, pudemos sentir como é agitada a rotina desses profissionais, sempre atento as novidades, escrevendo textos, publicando em colunas, projetando livros, participando de programas tanto na rádio quanto na televisão e ainda aliando tudo isso a vida pessoal.

Essa é a “tribo” dos jornalistas esportivos, sempre querendo ser mais rápidos do que qualquer atacante para ter as melhores novidades, querendo pegar mais informações do que qualquer goleiro e até mesmo torcendo pra conseguir um grande “furo” como aquele atacante perna de pau do seu time. E Mauro Beting poderia dizer que são vários dentro do Palmeiras dele.

Por Carlos Rafael Magdaleno, Nickolas Ranullo e Danilo Moratta.

Leia também:

Juca Kfouri tira as dúvidas dos Focas

Ponto eletrônico de ouvido: a “voz da consciência”

Paloma Tocci é entrevistada pela Casa dos Focas

Perfil de Carlos Rafael Magdaleno

Carlos Rafael Magdaleno de Lima, 21 anos, nascido na cidade de São Paulo, cursa Jornalismo na universidade FIAM-FAAM (FMU). Amante da profissão, pretende aplicar seu conhecimento em notícias relacionadas à sua outra admiração: o mundo da bola.

Perfil de Nickolas Ranullo

Nickolas Ranullo: 19 anos, estudante de jornalismo na FMU – FIAM/FAAM e atualmente no 4° semestre. Colaborador do também blog esportivo “Com a Bola Toda“. Sou corintiano, admirador do futebol, seja ele na arte, raça ou na tática, no campo, na televisão, na internet, no rádio, no videogame e no joguinho de celular.

2 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela matéria!
    Adorei!
    Não sou do meio, mas admiro muito o trabalho do Mauro.
    Já tive oportunidades de estar ao lado dele dentro dos estúdios da Rádio Bandeirantes, durante o Esporte Notícia, acompanhando seu trabalho.
    Mas acompanhá-lo por um dia inteiro deve ser mesmo muito corrido!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui