Cinco passos para ser um jornalista esportivo

4
275
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

É fato de que o jornalismo esportivo é uma das áreas que mais desperta o interesse de muitos que iniciam um curso de comunicação. Contudo, é dever não apenas da instituição de ensino, mas do aluno ou aprendiz de jornalista e aspirante ao mercado esportivo entender todos os conceitos e diretrizes em torno desta área, que a cada dia vem se tornando concorrida.

Existem certas regras e metas que o estudante de comunicação deve ter em mente a fim de fazer um planejamento a curto, médio ou longo prazo para entrar no campo de esportes. Por isso, listei algumas que, em minha opinião, são imprescindíveis para os interessados em embarcar nesse segmento.

1 – Estude e leia muito: o estudante de comunicação que deseja seguir no jornalismo esportivo precisa ler livros, artigos, revistas e demais publicações da área, não apenas futebol – embora seja o carro-chefe do país. Lembre-se: o bom profissional é aquele que tem e a cada dia angaria novos conhecimentos com base em leituras e aprofundamento de temas diversos, desde a história do esporte no país até os conceitos básicos e técnicos em assessoria de imprensa;

2 – Seja um bom ouvinte: não digo ouvir programas esportivos de rádio, que também entram nesse tópico, mas é preciso sempre ouvir a opinião de mestres, ou seja, aproveitar esse convívio entre aluno e professor ainda na fase acadêmica. Não importa se o docente não é ou nunca teve aptidão à área esportiva. Conhecimentos, mesmo que sejam de outros segmentos, nunca são demais e podem ser de grande valia futuramente. Portanto, não despreze aquelas aulas “chatas”, como economia e política, por exemplo. Saiba que dominar esses temas fará uma grande diferença quando for escrever matérias que envolvam esses assuntos;

3 – Dedique-se ao máximo e se apaixone: para ser um jornalista esportivo, não basta apenas dizer “eu sou um jornalista que falar de esportes”. É necessário ter afinidade com o tema. Melhor dizendo, é preciso amar a área e acompanhá-la 24 horas por dia, manter-se informado a todo instante sobre os principais acontecimentos e buscar conhecer mais os fatos históricos, no intuito de barganhar mais conhecimentos e se encontrar apto a escrever sobre o tema trazendo versatilidade com o uso de um estilo próprio de escrita e de conduzir a matéria;

4 – Não se torne apenas mais um: ser um jornalista esportivo não significa ser o defensor leal do time do coração. Existem muitos iniciantes e até profissionais que ao invés de comentar os jogos ou assuntos envolvendo esportes de forma clara, objetiva e imparcial, dão preferência a debater e confrontar opiniões, que no meu modo de ver, são inválidas, sobre a sua equipe. A questão não é ser “palpiteiro” ou dar mais créditos a quem deseja. É preciso ter noção de que na comunicação, avaliamos os diversos lados, sem dar mais importância a um e menos a outro. É claro que sempre terá um assunto com mais destaque, mas que deve ser tratado com máxima neutralidade possível, sem dar muitas margens para polêmicas e desdobramentos que nada acrescentarão ao noticiário;

5 – Faça cursos, oficinas e mantenha contatos: cursos de curta duração e oficinas de jornalismo esportivo, assessoria de imprensa, técnicas de criação de matérias esportivas, coberturas e relatos de grandes profissionais da área e suas experiências durante debates, palestras e seminários, fazem muita diferença para quem pretende ingressar no segmento. Nos eventos de esportes onde sempre estão presentes diversos comunicadores, sejam eles de rádio, TV, jornal, revista, sites, é fundamental fazer o networking, ou seja, estabelecer contato com eles, perguntar a respeito da sua vivência na área, pedir explicações, mesmo que breves, sobre como é trabalhar com esportes, quais são os desafios e dificuldades. Ou seja, fazer uma mini entrevista, se apresentando e mostrando seu interesse pelo assunto. Perguntar nunca ofende e quanto mais experiências o aspirante à jornalista esportivo tiver melhor. E a forma mais fácil de conseguir essa experiência é através do convívio com esses profissionais.

Por Leandro Massoni

Perfil do Autor

Leandro Massoni

Graduado em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade Paulista – Unip, Leandro Massoni teve como sua primeira experiência na área um estágio na produção da Revista Eletrônica Domingo Espetacular, da Rede Record. Atualmente, é jornalista e repórter de uma agência de notícias católicas, locutor e apresentador na Rádio Show, rádio comunitária da Rádioficina, e possui um blog intitulado Comunique Esporte, direcionado a estudantes de comunicação que desejam seguir a área esportiva.

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui