InícioFocas ensinamFotografia para jornalistas - Um guia rápido

Fotografia para jornalistas – Um guia rápido

- Advertisement -spot_img

Fotografando_São_Paulo-Wikipédia

A fotografia é um elemento essencial no jornalismo. No rádio, os repórteres devem fazer imagem com as palavras, ser os olhos do ouvinte. Na TV, as imagens, muitas vezes, valem mais do que mil palavras para mostrar o que aconteceu, ela causa grande impacto. A fotografia é uma captura do acaso e o objetivo de um fotojornalista é buscar a expressividade. A imagem paralisada vinculada a um contexto.

Esse post vai ajudar a entender melhor os elementos da fotografia. São dicas importantes para a hora de dar o clique, usando o modo manual da câmera. Dominar as técnicas traz mais qualidade para a fotografia. Os recursos que vamos controlar são: o diafragma, a velocidade e o ISO. Eles são recursos que devem trabalhar juntos, controladores de luz. O fotômetro é o medidor de luz, indispensável para o fotógrafo. Ele fica dentro do viewfinder e o ideal é mantê-lo no meio.

Meu professor de fotografia fez um esquema para determinar os valores padrões, o chamado zero da máquina. Segundo ele, o diafragma deve ser 5.6, a velocidade 50 e o ISO 400, no momento inicial que configuramos a câmera. Esses valores podem ser alterados de acordo com o seu objetivo e o efeito a ser alcançado.

A primeira coisa que deve ser feita ao ligar a máquina é regular o WB da câmera (o branco). Esse é um passo muito importante e varia com o tipo de ambiente que estamos fotografando. Existem dois conceitos sobre a exposição, o de sobre-exposição, que é quando a imagem fica estourada (clara demais) e o de subexposição (quando a imagem fica escura demais). Devemos tentar manter o fotômetro no meio.

Depois de regular o WB, podemos alterar os valores do Diafragma, da Velocidade e do ISO, de acordo com o objetivo da fotografia.

“Cerrar os olhos da lente” significa fechar o diafragma, aumentando seu valor numérico e assim controlar a entrada de luz para gerar uma imagem melhor. A profundidade de campo pode ser ampliada ou reduzida com o controle desses recursos. Quando aumentamos o diafragma, a profundidade de campo aumenta.

A fotografia também pode apresentar ruídos, excesso de informações que geram uma confusão e perde o objetivo que a imagem quer mostrar. Para evitar que isso aconteça, é importante observar o enquadramento e o foco para dar o destaque pretendido. Na fotografia de esportes, por exemplo, a velocidade é alta para congelar o movimento.

Dicas para fotografar

Existem muitos efeitos que podemos fazer com o controle desses elementos. Aprendi também nas aulas de fotografia a escrever com a luz, um dos meus efeitos favoritos possibilitado pela longa exposição. Essa técnica é chamada de light painting e cria novas possibilidades para a foto. Uma brincadeira que pode ser feita em casa que é muito usada em fotos para definir bem a luz como, por exemplo, os rastros de faróis de uma avenida movimentada.

Por Juliana Pires Curty

Perfil de Juliana Pires Curty

Juliana Pires Curty
Juliana Pires Curty é estudante de Comunicação Social/ Jornalismo na PUC-Rio. Atualmente no 6º período. Eterna bailarina, apaixonada por dança e pelas letras. Quando era criança tinha o Jornal JT com o primo. Hoje sonha em ser uma jornalista “de verdade”. Passou dois anos estudando relações internacionais. Faz estágio com assessoria de imprensa e tem o Blog da Ju, sobre jornalismo, cultura e entretenimento.

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img
Siga-nos
17,706FãsCurtir
4,420SeguidoresSeguir
2,532SeguidoresSeguir
Mais vistas
- Advertisement -spot_img
Novidades
- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui