Mini-Glossário do telejornalismo

5
867

Alguns destes termos são incomuns aos leigos, mas bastante usados no dia-a-dia dos profissionais de TV:

Abertura da matéria: off de início de uma reportagem.

Âncora: apresentador de telejornal que emite suas opiniões. Exemplo: Boris Casoy, Salete Lemos, Heródoto Barbeiro entre outros.

Ao vivo:
 transmissão de uma notícia em tempo real em estúdio ou no local do fato.

Apuração:
 seção que checa as informações de uma notícia.

Arquivo de imagens:
 seção arquiva imagens, reportagem, telejornais e programas inteiros. O material arquivado pode ser reutilizado em reportagens para relembrar um fato, perfil de alguém ou em retrospectivas.

Arte:
 ilustração feita em computador que ajuda na explicação da notícia como gráficos, tabelas e animações.

Áudio ambiente ou som ambiente:
 som do ambiente gravado no momento da reportagem como ruídos de trânsito, natureza, vozes em uma passeata ou discurso de alguém.

Audiotape:
 gravação do áudio, como um texto narrado pelo repórter ou uma entrevista por telefone.

Background ou BG:
 som de fundo em um off, como som ambiente ou uma música.

Barriga ou barrigada:
 notícia falsa que vai ao ar, geralmente mal apurada.

Bloco
: divisão de um telejornal. Entre um bloco e outro existe um break (intervalo comercial).

Boletim ou Stand-up
: gravação em que apenas o repórter aparece dizendo as informações de forma resumida.

Break:
 intervalo comercial entre blocos de telejornal ou programa de TV.Briefing:resumo da informação – o mais importante da notícia.Chefe de reportagem:coordenador do trabalho dos repórteres.

Cabeça da matéria ou cabeça do vt:
 texto lido pelo apresentador para “chamar” a reportagem. É a introdução do assunto antes da entrada do VT.

Caco:
 palavra ou frase introduzida (de improviso) pelo apresentador, sem que estejam no texto original.

Chamada
: quando o apresentador entra no ar informando as principais notícias da próxima edição do telejornal. Essas entradas podem ser durante o break ou dentro de algum programa ao vivo.

Chromakey:
 sistema que substitui um fundo (cenário) de cor uniforme (azul ou verde) por outra imagem.

Contraplano
: ângulo contrário, invertido, geralmente usado nas entrevistas. É quando o repórter fica de frente para a câmera e o entrevistado fica de costas.

Crédito:
 identificação por escrito do nome dos repórteres, equipe técnica (também no final do telejornal), entrevistados, cidades, estados ou país.

Dead-line:
 tempo limite para a finalização de uma reportagem.

Decupagem ou decupar: 
assistir ao material gravado e anotar o tempo em que estão os trechos mais interessantes para serem usados na edição.

Deixa:
 palavras finais de uma reportagem ou texto do apresentador. Indica quando a reportagem termina, quando o apresentador dele trocar de câmera ou iniciar o VT.

Edição:
 ato de selecionar trechos de áudio e vídeo e juntá-los. É a hora da “montagem” de uma reportagem ou programa gravados na forma bruta anteriormente.

Editor de imagens:
 jornalista responsável por selecionar as imagens de um VT. O termo correto para aqueles que operam o equipamento de edição é operador de VT.

Editor de texto:
 jornalista responsável pela correção e finalização de um texto de reportagem ou programa.

Editor-chefe:
 jornalista responsável pelo telejornal.

ENG (Eletronic News-Gathering): 
significa uma equipe de gravação externa. Uma equipe de jornalismo de TV.

Escalada
: manchetes do telejornal narrada pelos apresentadores no início do programa.

Espelho
: script, cronograma, relação da sequencia dos VT’s que entrarão em um telejornal.

Fade
: finalização (fade out) ou inicialização (fade in) de forma gradual do áudio ou vídeo.

Fechamento: 
finalização do scrit (espelho) do telejornal.

GC:
 São os créditos que aparecem na tela, como nome dos entrevistados, do repórter, títulos, legendas etc.

Gerador de caracteres:
 aparelho ou software que produz os GC´s.

Insert
: inserção de vídeo ou áudio durante a edição de um VT.

Lauda
: é a página usada pelo jornalistas para escrever e fazer marcações técnicas.

Lead
: são as repostas das principais perguntas do jornalismo: O que? Onde? Como? Quando? Quem? e Por quê?Link: entrada ao vivo de um repórter direto do local da notícia.

Matéria bruta:
 todo o material gravado ainda sem edição.

Mesa de corte ou de controle (Switcher): 
bancada eletrônica controlada pelo diretor de TV que coordena o programa, indicando o corte das câmeras, entrada de VT´s etc.

Monitor de áudio:
 auto-falantes/caixas de som usados para checar áudio.

Nota pelada
: notícia lida pelo apresentador sem qualquer imagem de ilustração.

Monitor de vídeo:
 aparelho televisor usado para checar imagens.

Nota coberta
: notícia lida pelo apresentador com imagens de ilustração.

Nota pé
: informações complementares lidas pelo apresentador depois de um VT.

Off: 
texto grado pelo repórter. Ou, informação confidencial (Off the records).

Passagem: 
é quando o repórter aparece na reportagem de TV. A gravação geralmente é feita no local da notícia e traz informações adicionais.

Pauta:
 laudas que reúnem informações para que o repórter faça a reportagem na rua (roteiro). Previsão dos assuntos de interesse jornalístico.

Pauteiro:
 jornalista que produz pautas, reunindo informações sobre o assunto.

Plantão:
 esquema de trabalho onde alguns jornalistas trabalham e outros folgam, geralmente em feriados prolongados. Abertura de espaço na programação para notícias extraordinárias.

Povo fala, Fala-Povo ou enquete:
 gravação de depoimentos aleatórios sobre o tema da pauta.

Preview:
 monitor de vídeo que mostra como a edição será exibida antes de ir ao ar.

Relatório de reportagem:
 texto da reportagem feito e/ou narrado pelo repórter. Também conhecido apenas como “off”. Serve também como roteiro para a edição, já que contém outras informações, como o nome dos entrevistados.

Repórter cinematográfico:
 é o cinegrafista (câmera man) formado em jornalismo ou que possui Mtb (registro profissional de jornalista). Os não-formados ou sem Mtb são operadores de câmera ou cinegrafistas.

Retranca
: nome técnico que identifica a reportagem. Geralmente são apenas duas palavras. Exemplo: PRISÃO/TRAFICANTE.

Reunião de pauta:
 reunião entre pauteiros e editores que define os temas que serão abordados na próxima edição do telejornal.

Script
: laudas de cronograma de um telejornal. Também conhecido como Espelho.

Selo:
 ilustração que se usa para identificar um assunto ou uma notícia, geralmente colocada atrás dos apresentadores, em chromakey.

Sobe som do VT:
 termo técnico no script/espelho que indica o momento de colocar no ar o som da reportagem em VT.

Sonora
: termo técnico que significa entrevista.

Stand by ou gaveta:
 reportagem que fica de reserva. Normalmente são reportagens que “caem” do espelho para dar lugar a reportagens mais quentes e importantes. As reportagens também podem ser usadas para preencher lacunas quando faltam reportagens para preencher o tempo correto do telejornal.

Suíte:
 reportagem extra de um assunto. Atualização de um fato no dia seguinte, como o enterro das vítimas de uma grave acidente noticiado no dia anterior.

Switch:
 sala de controle onde trabalham o Diretor de TV, sonoplastas, operadores de VT, GC e o editor-chefe do telejornal no momento em que o programa está no ar.

Take ou tomada:
 cena feita pelo cinegrafista.

Teaser
: frase gravada em forma de stand-up pelo repórter para entrar como manchete na escalada do telejornal.

Teleprompter ou TP:
 aparelho que reproduz o texto do telejornal que será lido pelo apresentador.

Time code
: Relógio digital que conta o tempo da gravação. É bastante útil nas decupagem e edição.

Travelling
: movimento de câmera feito sobre trilhos ou não.

Unidade Portátil de Jornalismo ou UPJ:
 conjunto de equipamentos necessários para gravações externas – câmera, equipamentos de iluminação, tripé, microfone etc.

Videotape ou VT
: equipamento eletrônico que grava o sinal de áudio e vídeo gerado por uma câmera. A reportagem editada também é identificada como VT.

Vinheta
: vídeo-arte acompanhados por uma trilha sonora com curta duração de tempo (segundos). Exemplo: abertura do telejornal, abertura de quadros dentro do telejornal etc.Por Thiago Moraes.

Leia também:

Ponto eletrônico de ouvido: a “voz da consciência”

Rodolpho Gamberini conta à Casa dos Focas o que o jornalismo lhe ensinou

A grande reportagem ainda não acabou!

Perfil de Thiago Moraes

Thiago Moraes
Repórter e apresentador de telejornais, Thiago Moraes (31) trabalha com jornalismo televisivo desde 1996, quando iniciou na área técnica (atrás das câmeras). Formou-se em jornalismo pelo UNIFAE, em 2005, na cidade natal (São João da Boa Vista-SP). Pós-graduado em Linguagens Midiáticas e pós-graduando em Jornalismo Econômico pela PUC-SP. Thiago Moraes é autor de mais de 3 mil reportagens televisivas e também escreve para o blog TELE BLOG NEWS – Bastidores do jornalismo em TV.

5 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns Thiago, você explicou ao pé da letra como funciona a reportagem, onde muitas pessoas tinham a curiosidade de saber o que é uma pauta, retranca,vinheta e assim por diante mais uma vez parabéns pelo seu trabalho levando conhecimento a muitos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui