Semana da Comunicação na Rádio Conectados fala sobre o Encontro das Tribos

0
35
Na foto, da esquerda para a direita: DJ Zambol ao lado de Paulinho Correria (Crédito: Cléber Cunha)

Durante a 2ª Semana da Comunicação na Rádio Conectados, o locutor Paulinho Correria e o DJ Zambol falaram sobre o programa ‘Encontro das Tribos’, que ambos realizam na rádio 105 FM.

Na foto, da esquerda para a direita: DJ Zambol ao lado de Paulinho Correria (Crédito: Cléber Cunha)

Paulinho iniciou o bate papo contando parte de sua história até chegar ao Encontro das Tribos. Ele mencionou que começou a ter contato com o microfone quando era cantor de Rap em Diadema, cidade onde nasceu, e ao perceber que os shows menores da região precisavam ser anunciados, passou a ser o apresentador dos eventos, o que mais tarde levou Paulinho a ser empresário de vários grupos e cantores, inclusive alguns que hoje são grandes destaques, como é o caso de Edu Ribeiro.

O locutor revela que tudo o que aprendeu (e ainda aprende) é por meio de sua curiosidade e empenho, e que não chegou a estudar comunicação para exercer a profissão. Ele destaca as rádios comunitárias em que trabalhou desde seus 18 anos como principal fonte de aprendizagem. Hoje Paulinho tem 37 anos, e para ele as rádios menores “te aproximam do ouvinte” e estabelecem laços.

Ao perceber o quão difícil seria tocar sozinho o projeto do Encontro das Tribos, Paulinho convidou seu amigo, o DJ Zambol para ajudá-lo com o programa. Zambol participa como DJ de festas e eventos e já passou por rádios como a Imprensa e Jah FM. Hoje ele comanda o programa ‘Tribos Selectah’ na 105 FM, às terças feiras de madrugada. Zambol foca seu trabalho e suas pesquisas no reggae, que segundo ele, é um gênero musical “que não precisa de competição”. Na palestra, ele também comentou sobre a cultura Sound System como elemento para unir, por exemplo, o reggae e a MPB e citou o projeto Jah-Van, álbum com músicas do cantor Djavan num estilo da Jamaica.

O Encontro das Tribos

Com mais de dez anos de existência, o programa vai ao ar todos os dias, das 23h à 1h e é um dos únicos em FMs a tocar reggae e forró pé de serra. Segundo Paulinho, o propósito do programa é “tocar tudo o que as outras rádios não tocam” e dar espaço para novos cantores e bandas. Segundo os palestrantes, o critério para que novas músicas apareçam no programa é ter qualidade.

Paulinho destaca que “o Encontro começou em São Paulo e conquistou o Brasil” e hoje pode ser considerado a maior referência de música alternativa do país. O locutor acredita também que o programa “força as outras rádios a tocar outras músicas” e dar visibilidade a novos trabalhos.

O sucesso do programa faz com que, nos picos diários de audiência, eles recebam cerca de 5 mil mensagens só pelo WhatsApp, segundo Paulinho. Ele também comenta que o programa tem uma diversidade de público, uma vez que além de programa de rádio, o Encontro das Tribos também é o maior evento de música eclética do Brasil e isso faz com que parte do público apenas conheça o evento, enquanto outra parte apenas ouve o programa e uma terceira acompanha ambos.

Zambol explica que independente do formato de trabalho, o que eles fazem é por amor.

Por Larissa Costa Mendes

Perfil da Autora

Larissa é estudante de jornalismo pela FAPCOM. Já autuou em assessoria de imprensa, fez estágio na faculdade, colaborou com o blog da oficina teatral A Ordem do Caos (na qual estudou por um ano) e hoje é jornalista cultural e social media da web rádio Jovem RP, em Ribeirão Pires. Apaixonada por arte e cultura, pretende especializar-se nesta área e têm o amor como filosofia de vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui