InícioFocas ensinamWikileaks: como utilizar

Wikileaks: como utilizar

- Advertisement -spot_img

O Wikileaks possibilita diversos tipos de consulta aos documentos ali publicados:

– Artigos (Itens em destaque dentre as informações disponíveis);
– Navegação por ordem de publicação dos artigos (dos mais recentes para os mais antigos);
– Navegação pela data de criação (os textos estão separados por ano);
– Navegação pela origem do documento (neste caso, cada uma das embaixadas envolvidas);
– Navegação pela classificação do documento (Confidencial, Secreto, de Uso Oficial, etc).

O site ainda permite o download completo das informações, utilizando para isso um link direto para download através da tecnologia denominada torrent (que permite que vários computadores compartilhem um mesmo arquivo e que esse arquivo possa ser gravado de várias fontes ao mesmo tempo, e depois novamente unificado no computador de destino).

Possibilidade de envio de material

O site aceita todo material restrito ou censurado sobre política, ética, diplomacia ou de relevância histórica. Não serão aceitos rumores, opiniões ou qualquer tipo de material que já tenha sido publicado anteriormente.

Para garantir a segurança de sua fonte, o Wikileaks desenvolveu um conjunto de tecnologias que garantem o anonimato na troca de informações entre o computador da fonte e seus servidores.

Apesar de existirem diversas maneiras de enviar um material, a mais segura é utilizar a ferramenta disponível no próprio site, ou ainda uma rede chamada TOR. O site utiliza o mesmo nível de criptografia de organismos militares.

Um Chat On-line é disponibilizado no site para que o usuário possa esclarecer dúvidas no envio das informações.

O Wikileaks garante o anonimato dos usuários nas sessões de sua ferramenta de Chat. Esta precaução tem como objetivo desencorajar qualquer um que pretenda obrigar o site a identificar e divulgar a origem dos documentos publicados no endereço web.

Além do envio via internet, o Wikileaks deixa aberta a possibilidade de envio de documentos através do correio, e publica um endereço na Austrália para contato:

BOX 4080
Australia Post Office
University of Melbouune Branch
Victoria 3052
Australia

O site atenta para o alto risco de envio de informações via serviço postal, chegando a pedir que o envio seja feito fora dos postos de correio, onde pode haver monitoramento por câmera ou testemunhas que poderão identificar o remetente.

Outra opção ainda é encriptar o arquivo em um dispositivo USB/CD e contatá-los via Chat On-Line para combinar a frase de desbloqueio do dispositivo. Desse modo, caso a mídia seja interceptada, o conteúdo não poderá ser acessado.

Caso você esteja sendo vigiado, o Wikileaks pede que discretamente você forneça o material a um amigo ou parente para que o mesmo faça o envio postal.

Leia também: Julian Assange, o fundador do Wikileaks

Por Emílio Portugal Coutinho.

(Continua no próximo post)

- Advertisement -spot_img
Emílio Coutinho
O jornalista e professor Emílio Coutinho criou a Casa dos Focas com o objetivo de ser um espaço para debate, aprofundamento e divulgação de novidades dentro da área do jornalismo. Os textos aqui publicados são de responsabilidade dos seus respectivos autores.
- Advertisement -spot_img
Siga-nos
17,706FãsCurtir
4,420SeguidoresSeguir
2,532SeguidoresSeguir
Mais vistas
- Advertisement -spot_img
Novidades
- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui