Câmara municipal de SP recebe estudantes de jornalismo

0
27
Foto: Augusto Godoy/OBORÉ.

A 12ª edição do módulo “Descobrir São Paulo, Descobrir-se Repórter”, que faz parte do projeto Repórter do Futuro, organizado pela Oboré em parceria com a Abraji, foi iniciada através de uma palestra do jornalista e professor universitário Ronald Sclavi.

Foto: Augusto Godoy/OBORÉ.

O profissional da imprensa abriu o encontro com a seguinte reflexão: “se a pauta é um olhar em relação à cidade, é preciso de fato olhar a cidade”. Segundo Sclavi, o uso do celular na sociedade contemporânea desligou o ser humano do mundo real, desviando seu olhar do que realmente importa. “Nós jornalistas e repórteres não podemos nos render a essa tecnologia”, ressaltou.

Em seguida, o jornalista e professor Marcelo Soares ministrou a primeira aula do curso, que teve por tema “São Paulo, um banco de pautas”. Ao longo de sua exposição, Soares compartilhou com os estudantes de jornalismo sua experiência e conhecimento na profissão, respondendo dúvidas dos presentes e também dando
dicas preciosas.

Nascido em Porto Alegre (RS), formado em Jornalismo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Soares iniciou seu trabalho com jornalismo de dados antes mesmo de se formar e a partir daí começou a desenvolver técnicas para facilitar a produção de matérias aprofundadas com o auxílio de pesquisas e levantamento de informações públicas.

Um ponto importante na palestra foi a explicação a respeito da Lei de Acesso à informação, ferramenta muito importante para o trabalho na coleta de dados. “Hoje qualquer cidadão pode solicitar informações de interesse público ou coletivo para o poder público”, destacou.

Foto: Natália Lacerda.

Após a palestra, os estudantes se reuniram na praça Vladimir Herzog, localizada próxima ao metrô Anhangabaú, para prestigiar a inauguração da escultura feita pelo artista plástico Elifas Andreato, inspirada no troféu do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos.

“Essa praça no início do projeto seria apenas um local de memória, atualmente é mais do que isso, ela é um pódio de resistência, um movimento contra essa situação que está se impondo no nosso país”, disse na ocasião Ivo Herzog, filho de Vlado.

O evento foi encerrado com a apresentação do coral da Guarda Civil Metropolitana, que cantou o hino da proclamação da República, “Liberdade! Liberdade! Abre as asas sobre nós! Das lutas na tempestade, dá que ouçamos tua voz!”.

Criado em 1994, o Projeto Repórter do Futuro é um curso de complementação universitária voltado para estudantes de jornalismo. O módulo “Descobrir São Paulo, Descobrir-se Repórter” tem por objetivo despertar a essência de repórteres em cada um dos participantes a respeito de diversos temas relativos à capital paulista.

Por Natália Lacerda

Perfil da Autora

Natália Lacerda, 20 anos, estudante de jornalismo da Unip Tatuapé. Estagiária no jornal mural do campus e participa do curso “Descobrir São Paulo, Descobrir-se Repórter” e de atividades relacionadas a arte e fotografia no espaço Fábrica de Cultura. A cada dia vem se descobrindo dentro do jornalismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui